Postagens

Meio Homem, Meio Café

Imagem
Por Escritor Paulo Siuves
Recebi um texto gracioso falando sobre o benefício do café pela manhã. Não era exatamente sobre o café, mas algo em torno dele. Sobre tomar um gole devagar, apreciando o sabor, o cheiro, o calor dele descendo pela garganta, revigorando, confortando, preparando para um dia, mais um dia. Talvez faça sol lá fora, o aroma do café é um aroma de uma lembrança boa, que evoca otimismo e me desperta para o confronto quotidiano. Talvez seja um dia de chuva e a xícara de café fumegante enfim me desperta, aquela fumacinha sobe dançando e soltando momentos únicos de prazer, as nuvens pesadas não podem amedrontar a mim, homem feito, enfrento o dia salvo pelo café. Estou destinado a vencer e não somente sobreviver... Há coisas no fundo de uma xícara de café que nenhuma palavra explica, somente tragando vagarosamente, como um vício, se pode entender que é possível extrair dali a força necessária para sair de casa, faça chuva ou faça sol. Pode até ser segunda feira, mas antes…

Bichos Soltos

Desde sempre convivo com animais em casa, não me lembro de um período em que estive sem ter por perto um bichinho qualquer, um peixinho num aquário que fosse... Aliás, nem sei qual foi meu primeiro amigo de estimação. Cachorro, gato, pato, mico, tartaruga, coelho, camundongo, aves então, foram varias de vários tipos. Certa vez, meu irmão nos construiu um viveiro e tínhamos passarinhos variados naquele lugar. No entanto, descobrimos que não gostamos de prisões, não nos damos bem com bichos confinados, presos, enjaulados. Aquele viveiro não podia dar certo. Os passarinhos foram sendo soltos por nós sob a alegação de que estavam fugindo. Bom mesmo é ter em casa cachorros, gatos, tartarugas, essas criações que vivem soltas pelo quintal tendo por limites o nosso próprio limite, isto é, o muro do vizinho, isso quando não se decide pela guarda compartilhada com a vizinha como foi com o meu miquinho. Lembro-me com saudades do Nik de Mello Siuves, nome que minha irmã Helena deu ao miquinho que…

Eu e a senhorita Julieth

"Eu e sra. Jones, sra. Jones - sra. Jones - sra. Jones - sra. Jones Nós temos algo acontecendo entre nós Nós ambos sabemos que isto é errado Mas é muito forte Para deixar passar agora 
Nós precisamos ter um cuidado especial Para não construirmos nossas esperanças muito altas Porque ela tem suas próprias obrigações E eu também, eu também eu" (Me And Misses Jones - Billy Paul, 1974)
Temos uma história, nós temos uma bela história. Ha quanto tempo eu a conheço e ainda a amo. Ele, recentemente, disse que me ama e eu não sei o que fazer. Sabe quando existe alguém que gosta de tudo o que você gosta e suas músicas preferidas contam sutilmente a história de vocês dois? Um homem e uma mulher, eu e a senhorita Julieth.

A senhorita Julieth e eu somos cúmplices a tanto tempo e, mesmo assim, ela briga comigo e me xinga ferozmente. Ela me transporta do céu ao inferno e diz que não posso fazer nem falar essas coisas com ela. Eu a amo e ela, muito recentemente, disse que me ama também, ela disse &q…

Vida após vida

Imagem
Se minhas mãos tocarem os céus ou simplesmente tocarem seu corpo, não saberei exatamente a diferença. Se meus pés cruzarem os oceanos ou tocarem os seus debaixo do edredom, não saberei qual foi melhor experiência. Se meus lábios provarem de divinas iguarias ou apenas o doce sabor dos seus lábios, não saberei qual sensação contarei como melhor descoberta... Se o seu amor chamar por mim, eu a ouvirei e atenderei com satisfação tal que não haverá nesse mundo homem mais realizado. Se seu desejo gritar pelo meu corpo, poderei me despedir dessa vida na certeza que nossas histórias estarão entrelaçadas pela eternidade e nossas almas estarão ligadas não pelo desejo do corpo e da pele, mas, pelo poder do amor através das eras, pois até o fim dos tempos seremos amantes apaixonados. Não haverá história que conte proezas como tais. Sou todo fonte de experiências sensoriais e essas sensações clamam por ti. Quero as experiências que exploram seu prazer,  quero o deleite da noite ao seu lado. Eu so…

Sentenciada

Eu te julgo.
E a julgo culpada!
Você é culpada por eu ter aprendido a amar alguém,  por chorar por alguém,  por querer envelhecer ao lado de alguém. Eu te julgo:
você é culpada por eu estar feliz,  por eu ser feliz. 
Por, enfim, eu poder compreender  como é viver feliz  sem temer os momentos tristes da vida.
Você é culpada por eu ter encontrado a paz  nos braços de uma mulher, minha mulher. 
Você é culpada e eu te condeno a viver junto de mim,  condenada a viver entre meus braços  e ser a detentora dos meus Beijos. 
Julgada e condenada a dormir deitada no meu peito,  enquanto faço carinho nos seus cabelos  e acaricio seu corpo. 
Você será torturada sob o peso de meu corpo  e receberá meu suor sobre a sua pele.
Você está condenada a ser a única a ver meus olhos  abrindo pela manhã depois de uma noite de amor.
Será considerada culpada  e terá a companhia dos meus filhos em nosso lar.
Eu te julgo.
E acuso você de ter roubado meu coração.
Acuso e te julgo culpada,  te condeno a…

Seus Braços

Imagem
Eu, Vasculhando o passado, 
Revisitei o nosso beijo.

Sozinho no meu quarto,

Senti tanta saudade

Olhei para a lua e senti o frio da noite

Roçando minha pele

Pensei que esse mesmo frio

Essa mesma luz do luar 
Toca a sua pele

Arrepia seus braços...

Esse é o lugar

Onde eu queria estar.

Relações

Relações

POR PAULO SIUVES

A estrada é longa.
Curvas sinuosas,
Tortuosas;
Perigosas...

Ela me chama
Diz meu nome
Meu cognome
E diz: Tome!

Oferece amor.
Ela dá carinho,
Um selinho!
No finalzinho...

A estrada é longa.
Ela me chama;
Melodrama!
Fim da trama.

SONHOS NA INSÔNIA

Imagem
Quando estou sem sono e, à noite, passo em claro sem ter como dormir, penso em você. Nesse momento começo a sonhar... Sonho com nossas aventuras em lugares distantes, risos fáceis e tardes coloridas por fantasias juvenis. Embora seja somente um sonho, estamos ao lado um do outro realizando desejos, velejando sobre águas estreladas, sob um céu infinito, mar e céu assemelham ao amor que tenho por você.

Quando estou sem sono e passo a noite olhando a escuridão do meu quarto, penso em nós dois nos beijando, passeando em bosques encantados de contos de fadas. Serei o príncipe que chega em montaria real para resgatar você, princesa do meu coração, e te levar para campos onde o verde não tem fim, e assemelha ao amor que guardo em meu coração só para você.

Quando estou sem sono e me lanço nesse vazio da insônia, a noite parece pequena se pudesse dizer-me: Vem! Os lençóis são infinitos como o céu sobre mar, perfumados como a flor do campo, e nossos sonhos serão realizados. Quando estiver sem so…