Pipa Vadia





Pipa Vadia

Fonte da Foto: Site GIRO LETRA
O sol no meio dessa imensidão azul, a ausência de nuvens, uma pipa; ligação de um pivete à imensidão azul. Uma linha, um menino, um sonho, sonho de estar no lugar da pipa e esquecer que existem horas, horas de parar de brincar, horas de ir pra esquina da avenida esperar o vermelho do semáforo...

No céu não existe semáforo. Dá-se um puxão na linha e magicamente eu vou com ela pra esquerda, levo a pipa pra direita ou pra baixo! Subo sobre ela até perto do sol, vou cortar a linha do sol. “- Êta, solão!”

De repente – zás. “- Um intruso no meu limite!?”

A pipa sobe incontrolável como a ira do menino sentado à beira do caminho, sonhando em ser pipa, conhecer os sete céus e os sete mares.

“- Por onde você anda querida pipa?”

“- Com certeza nas mãos de outro menino que sonha ser a pipa, aquela pipa vadia!!”

Coração apertado, latinha de linha na mão, menino suado, cabeça confusa, desilusão...

Chegou a hora, essas horas, que mundo!

“- Esquina, ai vou eu, contar os meus carros, cobrar dessa gente grande por passar na minha rua...”



Por: Paulo Siuves


Postagens mais visitadas deste blog

Feliz Aniversário, Poeta!

Capítulos Diários

Vem ser diferente