ESSA INVENÇÃO DA HUMANIDADE

Essa Invenção da Humanidade


     Ah, o tempo! Tempo, tempo, tempo no clique do metrônomo nasce a canção de melancolia. Minha vida escrita num papiro descreve mais uma história de melodrama holônomo*!

     Ah! Essa invenção da humanidade. Porque nossa passagem por esse mundo tem hora marcada pra chegar e pra partir.

     Ah, tempo! E esse relógio que insiste em bater segundo a segundo, fazendo as horas terem significado, os dias calculados com essa régua invisível!?  Medidos ao escoar da areia.

     Relógio, vê se pára de bater! Bate tão suave lá na sala, como uma torneira gotejando no compasso do meu coração que quer bater mais forte. Meu coração quer viver batendo com força, mais forte, com raiva, mais decidido a bater do que viver apanhando.

     Relógio, pára de bater! Estou longe do meu amor e quando estou do lado o tempo passa depressa demais, ele escoa liquido pela ampulheta e não tem dó de mim.

     Ah, essa invenção da humanidade. Medir o tempo como se pudesse esticar uma régua. O tempo que ganhamos e o tempo que perdemos são tão iguais!

     Ilusão? Não. Meu amor por você é real, o tempo que é implacável...
Por Paulo Siuves  _________________________________________________________________________________________________________

(*Significado de Holônomo

adj (holo+nomo) Fís Diz-se do vínculo que pode ser expresso por um número de equações entre as coordenadas generalizadas do sistema e o tempo.)


Grato pela visita!

Postagens mais visitadas deste blog

Denúncias

Essa Noite Eu Tomei Você Pra Mim

Esse Amor Que me Fascina