Postagens

Mostrando postagens de 2018

Todas As Noites Antes De Dormir

Imagem
Se eu pudesse,
eu te daria um beijo todas as noites
antes de você ir dormir.
- uai, mas eu posso!!
Então vou te encher de beijos e te abraçar
tão apertado
que vamos parecer só um debaixo do edredom,
e quando, de madrugada, você estiver lá do outro lado da cama,
eu vou te laçar e te puxar
para deitar em meu peito,
aquecer meus pés com o calor das suas coxas
e sorrir até pegar no sono de novo.
E sei que você vai acordar antes de mim
e ficar me vigiando
até eu acordar
com seus olhos sobre mim...
Seu beijo sobre mim...
Seus carinhos sobre mim...
seus pensamentos sobre mim...
E eu vou perguntar:
"Em que você está pensando?"
"Nada não!"
Será a resposta.
E a gente vai acordar se beijando,
com hálito ruim e tudo.
A gente vai se moldando,
se construindo,
se remodelando e
se libertando.
A gente vai estar junto,
brigando,
sorrindo,
perto
ou longe.
A gente sempre vai estar junto,
e junto é junto mesmo,
beijando toda noite antes de dormir...

Ácido

Meu sangue tornou-se ácido
Como foi toda minha vida
Sem graça e avinagrado
Sinto-me sem vigor,  flácido.
Meu humor tornou-se cáustico
Sempre que sorrio, alguém chora
E se faço do meu dia plástico
Um drama, tudo dói, deteriora.
O amor em mim morreu
A alegria dos poemas foi embora
Só existe a saudade dos sonhos
Que coloria os dias de outrora...
Essa saliva secou, colou
E as poesias se desmancharam
Em pedaços de papel vagabundo
Dentro dos bolsos das calças.
Essa ironia tão sarcástica
Seda deitada sobre pele velha!
Batom enfeitando bocas murchas
Que não serão beijadas...
Que não recitarão Castro Alves,
Essa vida sempre irônica,
Fez meu sangue tornar-se ácido.
Meu caráter ficou plástico
E minha fé está em algo trágico...

Capítulos Diários

Cada dia traz sua própria maldade, também, cada amanhecer se apresenta a mim com sua própria oportunidade. Escolherei o que me convém ou o que é lícito?  A cada manhã em que desperto e me levanto da cama para viver, tomo uma decisão inconsciente, decisão de ser e fazer o bem ou o mal. Como em páginas em branco, vou escrevendo minha história e pontuando minhas próprias decisões. Essas páginas diárias se juntam a capítulos semanais e se fecham em novelas mensais. Claro, tudo isso numa convenção da humanidade para contar e medir o tempo. Depois eu posso olhar tudo numa introspecção anual e auto analisar minhas condutas e decisões, o que vem depois é o resultado das minhas escolhas, e isso não é convenção opcional. Aí eu posso tentar entender como esses capítulos se juntaram para fazer o molde de quem sou. Você já entendeu seus capítulos? Não se preocupe; assim como eu e como todo mundo, você entenderá como cada capítulo diário foi importante para formar a novela da sua vida. Amanhã de m…