Apenas eu


Apenas Eu

Agora não canto, não vibro,
Não escreve poemas, não faço poemas,
Não musico uma letra ou enletro uma melodia.
Faço caras e bocas, mas não sai arte de mim;
Não sou um artista completo,
Sou sem-palco, sem boleia,
Sem leitores, sem platéia.
Quimeras aos montes, apenas quimeras.
Quem me deras se eras daquelas,
Não és, não somos, não sou...
Falo errado, pintar não sei,
Escória, estória, histeria de dentro de mim!
Vou gritar, não consigo cantar.
Aos prantos, não consigo escrever.
Quero voltar a ser eu, apenas eu.

Por: Paulo Siuves

Postagens mais visitadas deste blog

Denúncias

O período da gravidez é um período mágico

Essa Noite Eu Tomei Você Pra Mim