Convidada

"Hoje eu sou
Um fulano que a sorte marcou
Condenado a ser um sonhador
Hoje eu sou de ninguém"

(Alexandre Pires, CIGANO)

Fiz uma incursão em meu mundo interior e te levei pela mão para conhecer esse lugar tão vasto. Como se fosse somente uma sala, você chegou e alterou os quadros, modificou paredes e ampliou espaços. Tudo lhe foi permitido. Acompanhei você quando as fronteiras foram varridas, ajudei a ajuntar o que agora virou entulho e a separar todas as coisas destinadas ao lixo, mexemos nos recônditos da alma e do coração.

Ah! Estava me sentindo confiante e bem acompanhado. Você teve a chave de todas as portas e abriu ao sol lugares que eu nem sequer sabia que estavam sob chaves. Eu dei a você os livros de regras e do código de posturas para serem revistos, reeditados e aceitei colocá-los em pratica antes mesmo da publicação (pra quê publicar o que jamais será público?). Eu te deixei à vontade e sozinha em alguns momentos dentro de mim para que você fizesse o que quisesse de mim...

Mas, você não veio morar em mim, e você agiu como quem vai reformar tudo para sua própria moradia, mas, depois de tudo, você não veio habitar meu coração e ocupar o espaço que eu dei a você. Eu pensei que você seria a minha casa para onde retorno todos os dias. Estou todo reformado, mas a moradora convidada resolveu não vir definitivamente. Meu ser está vazio e não está posto para ocupação de outra... Sou um mundo desabitado propício para o amor!

Postagens mais visitadas deste blog

Denúncias

O período da gravidez é um período mágico

Esse Amor Que me Fascina